Site da rede
Artistasgauchos.com.br
artistasgauchos.com.br

Vinho tinto e negras

Sérgio Napp

Todos sabem, o depressivo-sonhador é uma pessoa para quem a cultura tem um valor inestimável. Principalmente a literatura.

Ao ler determinados livros, que, de uma forma ou outra, o deixam empolgados, o depressivo-sonhador entrega-se a um estado de letargia intelectual. Neles encontra o que desejou sem nunca conseguir.

Cita Paul Auster e Ian McEwan, mas poderia citar outros tantos. Autores que atingem a boca do estômago (do depressivo-sonhador, bem entendido) sem demonstrar ser este o objetivo para o qual escrevem. Autores que desnudam o interior dos personagens e de seu entorno e fazem com que, de uma forma ou de outra, nada é o que parece; o simples se torna profundo; o detalhe assume a dimensão que transforma o parágrafo, a página, o capítulo, o livro, a vida.

O depressivo-sonhador sente-se pequeno diante da avalanche de emoções que estes autores lhe provocam. Não dorme, não se alimenta, não se satisfaz. Ente perdido no torvelinho de suas incertezas.

Certo, o depressivo-sonhador não encontra ninguém, ao seu redor, com esta força. Isto não o consola. Não é porque outros não atinjam o nirvana que ele se sinta compensado. A não ser o Nobel de literatura o resto é perfumaria, filosofa o depressivo-sonhador em sua assumida modéstia. Saliente-se: o depressivo-sonhador não é um invejoso de carteirinha. Sente inveja, sim, mas uma inveja azul, segundo definição da Ivete Brandalise.

Ao mesmo tempo, paradoxo, o depressivo-sonhador não desiste de investigar as palavras. Agora mesmo foi convidado a participar de uma antologia de contos eróticos. Aceitou. Imediatamente o tema abriu-se diante de seu coração: um indivíduo que ama vinho tinto e negras, qualquer que seja a ordem. Ambos, negras e vinho tinto, são voluptuosos. Imagina descrever o sentimento intenso deste homem que faz de suas preferências a sua razão. Chegar ao seu âmago. Ao profundo de seu interior. Trazer de lá a chama, o mistério, o paradoxo de suas intenções. A revelação do tema e dos instintos do personagem.

Desiste. Não terá condições de aprofundar-se como seus escritores prediletos o fariam caso o tema lhes fosse proposto.

Escreverá o conto, sem dúvida, altamente erótico como lhe pedem. Será apenas mais uma história e não a história como ele gostaria.

O depressivo-sonhador contenta-se em lamber as bordas enquanto sonha com o recheio.

 

Comentários:

Envie seu comentário

Preencha os campos abaixo.

Nome :
E-mail :
Cidade/UF:
Mensagem:
Verificação: Repita os caracteres "251410" no campo ao lado.
 
  

 

Voltar

Acessos: 167106

site elaborado pela wwsites - sites para escritores